terça-feira, 7 de novembro de 2017

Precisamos falar sobre: ASSÉDIO

 Está tendo um perceptível aumento das denúncias sobre assédio nos meios televisivos internacionais. Isso aconteceu, especialmente após atrizes, modelos e funcionárias da indústria cinematográfica de Hollywood acusarem importantes homens de assédio, o que fez novos relatos surgirem. Mas, eu não quero focar nelas, embora elas também mereçam ser ouvidas. Eu quero focar em mim, em você, nas conhecidas da faculdade, cidade...em todas as mulheres que moram no Brasil.
 Decidi escrever esse texto, após ver que entre a população feminina não há unidade na questão Assédio. (Se você é um homem, por favor, não pare de ler o texto, pois é importante que vocês saibam como nós nos sentimos diante disso.)
 Hoje, mais uma atriz acusou um ator de estupro. Não citarei nomes, porque não é minha função avaliar a veracidade da história e nem denegrir a imagem de ninguém. O que me espantou foi ver dezenas de mulheres criticando a postura dela, através de justificativas no mínimo bizarras. Todo dia, pessoas são assedias, especialmente mulheres, porque ainda se tem a ideia de que o sexo feminino é o ''sexo frágil''. E dessa forma, dia após dia, nós escutamos comentários, piadas, assobios, cantadas agressivas e sentimos nossos corpos sendo tocados sem autorização na rua, trabalho, cinema, shopping, dentre outros locais.
 Não interessa roupa, perfume, sapato, comportamento ou palavras. Parte dos homens ainda se acha no direito de nos parar e tentar uma aproximação não-autorizada. Porém, a pior parte, em minha opinião, é ver mulheres criticarem outras mulheres, sem nem ao menos lhes dar o benefício da dúvida, sem antes averiguar os fatos. E muitas usam os mesmos argumentos utilizados por alguns homens: ''estava no lugar errado'', ''também, olha a roupa'', ''ela deve ter dado charme'', ''é mentira. Se fosse verdade, teria falado antes''... NÃO! Nenhuma mulher quer ser assediada. Nós não queremos ouvir cantadas como ''ei, gata, o cachorro tem telefone?'', ''aonde vai boneca?'', sentir puxarem nossos braços, tocarem em nossos corpos, dentre outras formas de assédio moral, físico e psicológico que acontecem diariamente. Resumindo, nós NÃO queremos ter medo de andar na rua sozinhas. 

E só caso ainda reste dúvida, segue a definição de assédio:

 Assediar
as-se-di-ar
vtd
1 Pôr assédio, cerco ou sítio a (praça ou lugar fortificado); cercar, sitiar.
vtd2 Perseguir de maneira insistente, geralmente com propostas.
vtd3 Insistir de modo ofensivo, com a intenção de seduzir alguém ou manter relacionamento sexual, servindo-se geralmente do poder que detém. 

Por favor, caso você pratique algo do tipo, repense seus atos. Senão, excelente! E ajudem-nos a coibir o número de assédios praticados. 

Postagem em destaque

Apresentação