Pular para o conteúdo principal

Dicas para diálogos

Diálogos são importantes na história por 2 motivos principais: quebram a narrativa (dando uma pausa) e permitem que os personagem exprimam suas opiniões. Eu sempre comparo as cenas com a vida real, logo, algumas dicas são intuitivas, porque diariamente fazemos isso.

1- coloque sentimento nas falas: raiva, indignação, tristeza, alegria... Faça isto por meio de palavras ou de interjeições.
2- misture as falas com ações. Imagine como o personagem se movimentaria ao dizer aquilo e escreva.
3- não coloque diálogos monótonos. A menos que essa seja a intenção.
Ex do que NÃO FAZER (exceto intencionalmente):
A: - Oi.
B: - Olá.
A: - Tudo bem?
B: - Tudo. E com você?
Isso torna o diálogo chato e pouco interessante. Portanto movimente ele, fazendo os personagens fazerem perguntas, afirmações e irem direto ao ponto.


4- Não é necessário identificar quem está falando em todas as falas. Apenas deixe evidente em algumas, pois o leitor seguirá o fluxo da conversa, compreendendo quem é o emissor naquele momento.
5- lembre-se de que cada personagem é diferente, possuindo características, jeitos e pensamentos variados. Logo, não faça todos terem a mesma ''voz'' no texto. Você é livre para colocar expressões, formas de falar diferentes, dentre outros recursos, na intenção de individualizar os personagens.
6- elementos fisiológicos básicos como: ir ao banheiro, tomar banho, comer, dormir, passear com o cachorro, alimentar o cachorro, não costumam ser abordados em todas as cenas, embora o leitor saiba que o personagem fez isso em algum momento. Mas, caso isso seja necessário, você pode colocar essas informações em uma fala. 
7- imagine todas as cenas como se fosse um filme. Isso ajuda a dar mais emoção às falar e às descrições.
8- treine algumas falas em frente ao espelho, caso você esteja em dúvida de como a fala está.

Essas são as minhas dicas para fazer um bom diálogo. Se tiverem mais alguma, escrevam nos comentários! Boa escrita!

Postagens mais visitadas deste blog

Uso de letra Maiúscula ou Minúscula após o travessão?

Quando houver um verbo que introduz uma fala, demonstra um pensamento ou indica uma atitude [ex: disse, afirmou, indagou, perguntou, negou, pediu, solicitou...], usa-se a letra minúscula, pois é uma espécie de continuação do que o personagem está dizendo. Porém, quando o que o narrador disser for uma ação diferente da fala [ex: bateu a porta, ligou o carro, derrubou o caderno, chutou a cadeira, quebrou a garrafa...], o comentário do narrador deve ser iniciado com letra maiúscula e a fala do personagem deve ser pontuada.

Ex situação 1:
- Eu te odeio! - exclamou.
OU
- Meu voo sairá amanhã às 18 horas - afirmei.

Ex situação 2:
- Vamos embora daqui. - Ligou o carro, após fechar a porta com força.
OU
- Desculpe-me por isto. - Referindo-se ao instante em que quebrou o vaso de sua avó.

Espero que minha pequena explicação tenha ajudado vocês! Aproveitando, indico o blog da Samanta Holtz. Lá, eu encontrei algumas dicas bem úteis para escrita também. (link: http://www.samantaholtz.com.br/blog…

Resenha de Apocalipse - J.Bizatto

O segundo volume da série Heranças de Sombras (o primeiro é Luxúria) é marcado por mais problemas na vida de Samantha e Benjamim. Sam agora se descobre bruxa, descendente de uma importante linhagem e também descobre que Ben é um caçador, portanto seu oponente natural. Isso, certamente, coloca o casal em uma situação complexa, pois eles precisam decidir se seguem seus sentimentos ou se passam a se considerar inimigos.


  A autora soube construir com maestria o amadurecimento dos personagens e eu notei em Sam atitudes mais conscientes, apesar dela ainda ser bem impulsiva. A obra mescla elementos da história das bruxas com lendas de cidades pesqueiras, trazendo de volta a visão original das bruxas, invés dos estereótipos criados após Harry Potter. Todas as capas possuem relação com elementos dentro da história, incluindo os símbolos usados pelos caçadores.
  O final de Apocalipse é um momento de pura tensão, dando uma clara margem ao volume 3. Se você gosta de romances mesclando fantasi…

Resenha Crítica de Meu Porto Seguro - Mithiele Rodrigues

Hoje é dia de resenha crítica! Escolhi o livro ''Meu Porto Seguro'' da autora Mithiele Rodrigues. 

Li esse livro na Amazon e após a minha avaliação, vou deixar o link para quem quiser lê-lo também. A avaliação será baseada em 4 pontos, sendo que sempre acrescentarei um 5 ponto comentando a escolha do título, nomes dos personagens e cenários.  

Resenha: Taylor tenta fugir de alguém do passado mudando de cidade, porém, lá, ela acaba tendo um caso com Max, um homem rico e que gosta de curtir a vida. Ela considera ser algo de uma única vez e arranja um emprego novo, apesar de ainda pensar no homem misterioso. No novo trabalho descobre que seu ''amante de uma noite'' na verdade é seu chefe. É então que Max decide conquistar Taylor, apesar de notar que há algo estranho acontecendo toda vez que ela recebe ligações ou mensagens. Tais ligações/mensagens a fazem temer pelo futuro dos dois e apesar de querer ser independente, Taylor precisará aprender a pedir ajuda.…