terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Como eu pensei na história do meu primeiro livro?

Boa noite!
Hoje, decidi falar um pouco sobre o meu primeiro livro, um romance policial sobre tráfico de drogas. A obra conta a história de duas irmãs que entram para o mundo do tráfico, na Espanha, com o objetivo de custear a permanência da mãe delas em uma clínica, pois ela possui Alzheimer. Entretanto, apesar de todo o dinheiro envolvido, os riscos são altos e elas (Ana e Maria Solário) precisarão lidar com as consequências de suas escolhas.
 Escrevi esse livro após sonhar com uma cena que está no capítulo 5. Quando eu acordei, pensei que a cena daria uma boa história. Então, por que não? Comecei a escrever a obra. Após um mês, eu já tinha 60 páginas, mas não estava nem um pouco satisfeita. Afinal, eram páginas escritas sem divisão de capítulos e em um grande bloco. Apaguei tudo. TUDO. E recomecei. Porém, antes de escrever, fiz um roteiro e determinei que os capítulos teriam entre 9-11 páginas, como forma de uniformizá-los. E após firmar contrato com a Young Editorial, Sob a Roseira foi lançado na Bienal do Livro de SP, no ano de 2016.


 Amei escrever esse livro e certamente alguns personagens ficaram marcados na minha memória com um carinho especial. Minha carreira literária só está começando, mas eu fico muito feliz de poder dividir a minha experiencia com todos os leitores dos blogs, os espectadores do canal e meus leitores fiéis.

Sinopse:
As irmãs Ana e Maria Solário descobrem do jeito mais difícil que todas as escolhas vêm com consequências, sendo muitas delas não tão agradáveis. Ao mesmo tempo em que o tráfico de drogas mostra-se a solução de seus problemas, ele esconde uma lista de vítimas no jardim, sob a roseira. Embora elas possam contar com a ajuda do traficante de armas Viktor Kochmanovik, ele parece ser obsessivo com a morte dos pais, tornando a comunicação repleta de segredos. Até que ponto você iria para salvar quem ama? Um romance policial repleto de suspense que vai abalar seu emocional. Descubra o que tem sob a roseira. 

Livro à venda: Livraria Saraiva, livraria Cultura, Shoptime, Lojas Americanas, Amazon, Mercado Livre, Submarino, diretamente com a autora através de email (rsoaresautora@gmail.com) ou pelas mídias sociais (twitter/facebook/instagram) no perfil @rsoaresautora 


Jamais desistam dos seus sonhos! E boa escrita!

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Saúde Mental do Estudante

 No final do ano passado, várias faculdades promoveram debates sobre a questão da saúde mental dos estudantes, no meu caso medicina. Segundo alguns alunos, os 2 principais pontos de estresse seriam a enorme cobrança dos professores e a quantidade de matérias, o que impossibilitava os alunos de realizarem atividades de lazer, passar mais tempo com a família...
 Bem... Eu vejo a enorme cobrança como uma forma de preparação para o futuro, pois, infelizmente, a vida não é fácil. Então considero essa preparação importante. Sei que existem professorem mais rígidos, ''linha dura'', que podem forçar demais, porém talvez com um pouco de diálogo, os estudantes possam torná-lo mais flexível. Quanto ao nível de matéria, sinto muito, mas não sei como seria possível diminuir sem aumentar o número de anos do curso. A ciência está evoluindo e, consequentemente, o nível do conteúdo cresce.
 Entretanto, acho que como estudantes, nós devemos cuidar de 3 pontos principais na nossa vida: alimentação, sono e válvulas de escape (que sejam saudáveis, ok!). Esses 3 elementos são essenciais para nos manter bem. Comida e sono são mais óbvios, já as válvulas de escape não. Para mim, yôga e a escrita funcionam bem. Cada um terá uma forma de aliviar a tensão, só por favor, não use drogas, bebidas alcoólicas e medicamentos como forma de diminuir o estresse. 
  Se você não conseguir ''digerir'' o nível de estresse na sua vida através dessas válvulas de escape, prejudicando sua alimentação e sono, procure conversar com alguém. Seja com um amigo, profissionais especializados ou seus pais. Alguém, certamente, estará disposto a ouvir e aconselhar se preciso. Você não está sozinho! Você é importante! Se sentir necessidade, você pode conseguir ajuda!
  Coloque a sua vida em primeiro lugar. Mesmo fazendo cursos da área da saúde, você deve estar saudável se quiser cuidar de outra pessoa. Logo, você é o número 1 da sua vida! Se não estiver bem, fale, não estude naquele dia, peça ajuda, resolva as pendências depois..., só não deixe a sua saúde para o último lugar da lista de prioridades.

Obs: Se precisar de um ombro amigo, mesmo que seja virtual, meu email é rsoaresautora@gmail.com e meu perfil no insta, twitter, face é @rsoaresautora . Pode mandar mensagem. Eu responderei com certeza!

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Descrição de vários personagens em sequência

Uma técnica que eu uso para descrever vários personagens em sequência é descrevê-los em cada parágrafo. Ou seja, em um parágrafo escrevo sobre o personagem X, no seguinte sobre o Y, posteriormente sobre o W e assim por diante. Acredito que isso facilita o texto, pois o narrador já está deixando evidente as características mais importantes daqueles personagens, de maneira que o leitor não precisará procurá-las entre frases avulsas. É claro que nessa parte, só coloco personagens que possuam relação direta com aquele núcleo, caso contrário, a descrição será feita posteriormente.



  Ex:
  Thiago, um senhor de 70 anos, cujos cabelos grisalhos são perfeitamente aparados. Seu aspecto robusto esconde seus anos de militar, em que trabalhou no norte no país, durante os anos 50-80.
  Fernanda, jovem de 12 anos, acredita em amor verdadeiro devido ao seu amor por histórias da Disney. Possui fios claros iguais sua mãe, a qual faleceu quando Nanda tinha 3 anos. É sobrinha de Thiago e Suzana.
  Suzana é uma ex-cabeleireira, atualmente aposentada por lesão no punho direito. Sempre mima a sobrinha e ajuda seu irmão Gabriel a cuidar da sobrinha, que embora seja estudiosa, possui problemas de concentração que dificultam seu aprendizado.

 Nesse trecho vocês podem ver um exemplo do que eu disse. Espero que tenham gostado dessa forma de descrição. E boa escrita!

terça-feira, 2 de janeiro de 2018

Construção de personagens verdadeiros

 Quando você está criando um personagem, é necessário pensar em todos os aspectos da vida dele e de sua personalidade. Basicamente, podemos compará-los a pessoas. Ou seja, da mesma forma que ninguém é raso, exato, definível em poucas palavras, os personagens não devem ser assim, a menos que isso seja o objetivo do autor. Família, amigos, infância, adolescência, relacionamentos, pensamentos, roupas, características físicas, trejeitos, alimentação... tudo afeta diretamente ou indiretamente aquele personagem e deve ser descrito de forma a contribuir com a narrativa. Se há algo pouco importante, você pode até cortar essa informação, mas antes, sugiro uma reflexão por parte do autor, para ver se aquilo realmente é dispensável. Caso contrário, você poderá omitir elementos indispensáveis à descrição/caracterização do personagem.
  Quero dizer, pense no personagem como um amigo seu e em tudo que pode contribuir para o leitor  compreendê-lo como ''pessoa'' e entender sua função dentro da narrativa.

Boa escrita! Que 2018 seja melhor ainda do que 2017.

Postagem em destaque

Apresentação