terça-feira, 24 de abril de 2018

Paciente não é um brinquedo e nem um robô

Hoje quero propor uma reflexão aos estudantes da área da saúde. Você já parou para refletir seu comportamento nos hospitais/postos? Às vezes, nós reclamamos que os pacientes nos ''expulsam'' da sala ou dizem ''não'' ao serem questionados se podemos entrevistá-los. Porém, pare por um instante e pense se você não iria querer fazer o mesmo depois de receber dezenas de estudantes cheios de perguntas. 

Sei que nós precisamos aprender, mas os pacientes NÃO são robôs ou bonecos de plástico. Eles são pessoas que sentem dor, falta de ar, preguiça, enjoo... Ou seja, a indisposição deles não deve nos fazer torcer o lábio, reclamar ou fazer caretas. Antes de ter tal comportamento, se coloque no lugar do outro e reflita por um instante! 

 Quando estiver nos ''cenários'', aproveite ao máximo o tempo ao lado dos pacientes e não pare de dizer ''por favor'', ''desculpe'', ''obrigada'', ''com licença''. Educação vale em qualquer lugar. Seja em casa, na rua ou nos locais de trabalho; tanto com os pacientes, quanto com os acompanhantes e profissionais daquele lugar. 

Postagem em destaque

Apresentação